A criança frente ao calor e queda da umidade do ar!

A criança frente ao calor e queda da umidade do ar



O que fazer nessa época de tempo seco e tanto calor?


Dra Paula Cardoso, do corpo clínico da AssisMed responde.

O mais importante é tomar muita água. Os pais devem oferecer água diversas vezes ao dia para as crianças, sem esperar até que elas peçam. Quando a criança sente sede é sinal de que ela já está desidratada. Os pais devem dar um copo pequeno de água a cada 1 hora.


As mães que amamentam devem tomar um pouco mais de cuidado, pois o bebê até os 06 meses de idade, amamentados exclusivamente no seio materno, não precisam ingerir água, uma vez que o leite materno supre de forma satisfatória e com excelência essa necessidade. Então, toda a sua hidratação depende do leite materno. Indico que as mamães tomem no mínimo 3 litros de água por dia.

Para os ambientes deve-se usar umidificadores, toalhas molhadas e até mesmo bacias ou baldes com água. Os pais devem ficar atentos com os bebês, porque os baldes podem representar risco de afogamento.

  • A higiene da casa deve ser feita com pano úmido, em vez de vassoura ou espanador.
  • O nariz dos bebês deve ser lavado com soro fisiológico a cada três horas (6 vezes ao dia). Pode-se usar também inaladores para nebulização só com soro fisiológico (3 vezes ao dia).
  • A mucosa ocular também sofre com a época seca. Nos olhos, podem ser usados “colírios” lubrificantes ou soro fisiológico, se estiverem muito secos.
  • A pele das crianças também resseca durante o tempo seco. O uso de hidratantes (hipoalergênicos, próprio para crianças) é indicado, principalmente nos cotovelos e joelhos, que são as áreas com tendência a ficar mais secas.
  • Deve-se evitar passeios, brincadeiras e esportes ao ar livre entre 10 e 16 horas. Os exercícios físicos devem ser realizados nas primeiras horas da manhã, no final da tarde ou à noite e de preferência, na água.
  • Evitar roupas escuras e quentes.

  • O tempo seco facilita a proliferação de microrganismos e pode piorar bastante problemas respiratórios que as crianças já apresentam. Então, se houver febre, sinais de desconforto respiratório ou desidratação, é importante entrar em contato com o pediatra. Para saber um pouco mais, segue matéria com entrevista acerca do assunto.

    Link: Entrevista - Draª Paula

    Dra. Paula Cardoso - CRM 3608 | RQE 2024
    Pediatra

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    %d blogueiros gostam disto: